Bonecos de Santo Aleixo: Próximas datas

Espetáculo de tradição popular

8 de junho

MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

Lisboa

CENDREV

M/12

60 minutos

Consultar dados de bilheteira

Estes títeres tradicionais do Alentejo parecem ter tido a sua origem na aldeia que lhes deu o nome. São títeres de varão, manipulados por cima, à semelhança das grandes marionetas do sul de Itália e do norte da Europa. Os textos tradicionais, que eram somente transmitidos por via oral, chegaram até ao presente através de sucessivas gerações de bonecreiros. Os textos resultam de uma fusão entre a cultura popular e uma escrita erudita.

Conhecidos e apreciados em todo o país, com frequentes deslocações aos locais onde tradicionalmente se realizava o espectáculo, os Bonecos de Santo Aleixo participam também em muitos certames internacionais fora do país e são os anfitriões desta Bienal que se realiza desde 1987. O lugar de representação é um retábulo, construído em madeira e tecidos floridos, reproduzindo um palco tradicional em miniatura com pano de boca, cenários pintados em papelão e iluminação própria (candeia de azeite).

Os bonecos são realizados em madeira e cortiça e são vestidos com um guarda-roupa que permite, como no teatro naturalista, identificar as personagens da fábula contada. A música (guitarra portuguesa) e as canções são executadas ao vivo.

 

FICHA TÉCNICA:

Autoria: TRADIÇÃO POPULAR | Encenação BSA | Interpretação: José Russo, Ana Meira, Vitor Zambujo, Gil Salgueiro Nave, Isabel Bilou
Acompanhamento musical: Gil Salgueiro Nave.

 

2024:

  • 20 de abril, 21h00 – Casa da Cultura, Mora
  • 23 de abril, 19h30  – Dia da inauguração da exposição no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT),  Lisboa
  • 5 de maio, 17h00 – MAAT,  Lisboa
  • 10 de maio, 21h30 – Sociedade Recreativa Sanluizense, São Luís – V.N. Milfontes
  • 11 de maio, 16h00 e 21h30 – Sociedade Recreativa Sanluizense, São Luís – V.N. Milfontes
  • 12 de maio, 16h00 e 19h00 – Sociedade Recreativa Sanluizense, São Luís – V.N. Milfontes
  • 18 de maio, 18h00 – MAAT,  Lisboa
  • 19 de maio, 16h30 – Casa da Música Jorge Peixinho, Montijo
  • 8 de junho, 18h00 – MAAT,  Lisboa
  • 9 de junho, 16h00 e 21h30 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
  • 10 de junho, 16h00 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
  • 23 de junho, 17h00 – MAAT,  Lisboa
  • 28 de junho,  21h30 – Cine Teatro Avenida, Castelo Branco
  • 7 e 8 de setembro, 18h30 – Sociedade Vencedora Portimonense, Portimão
  • 1 de novembro, 21h00 – Biblioteca Júlio Dantas, Lagos
  • 16 a 21 de dezembro, 18h30- Biblioteca Pública de Évora