O Amante Militar

“O Amante Militar” provém de experiências pessoais distantes de Goldoni, que tinha testemunhado de perto alguns episódios de guerra relacionados com a Guerra da Sucessão Polaca. Inspirou-se neles para pintar este quadro da vida militar, centrado na história de Don Alonso que, resistindo aos apelos da sua amada Rosaura, parte para a guerra para cumprir os seus deveres, depois de regressar e tendo-se distinguido pela coragem, pede-lhe a mão e opta por uma vida burguesa pacífica. Daí o interesse dos críticos nesta peça em compreender a atitude de Goldoni em relação à classe militar.

 


FICHA TÉCNICA
:

Adaptação: José Peixoto
Tradução: Jorge Silva Melo (sobre uma tradução base de Fernando Mora Ramos e Teresa Gonçalves
Encenação: Fernando Mora Ramos
Cenografia e Figurinos: Manuel Costa Dias
Mestra de guarda-roupa: Amélia Varejão
Sonoplastia e Iluminação: João Carlos Marques, assistido por Joaquim Medina
Direcção de montagem/construção: António Galhano
Maquinistas: Arsénio Borrucho e Noé Carloto
Costureiras:  Celeste Passinhas, Mariana do Vale e Natividade Pereira
Selecção e organização do programa: Alexandre Passos
Capa do programa e cartaz: Figueira Cid
Mestre de armas: Carlos Fogaça
Interpretação: Ana Meira, Victor Zambujo, Álvaro Corte Real, José Alegria, Rosário Gonzaga, José Bessa, José Russo, Figueira Cid, Alexandre Passos, Victor Santos, Clara Joana, Fernando Mora Ramos, Joaquim Medina, Manuel Aranha e Luís Fialho.
 
 
Datas em circulação:

Estreia em novembro de 1981

Geral: 17 sessões, 1.950 espectadores

Évora: 16 sessões, 1.818 espectadores

Digressão: 1 sessões, 132 espectadores